Postagens e repostagens daquilo que merece ser compartilhado: o nosso universo geek.

Jogos cabulosos

The House é considerado um dos piores jogos para aqueles que sofrem de problemas cardíacos, que têm medo do escuro, aqueles que fazem xixi só de ver uma assombração sussurrando em seus ouvidos durante a noite (o que é muito normal); e é por isso mesmo que eu pretendo começar essa série de postagens com ele. Não possui formato 3D, é totalmente bidimensional. O jogo inteiro é uma variação de cenários em fotos interativas. Parece com qualquer coisa feita em flash mesmo, e, embora pareça estranho e passe a sensação de inofensivo, não deixe isso te desacreditar, The House assusta – e assusta muito.

Eu traduzi uma sinopse do game – eu traduzi, não o google translator, está bem?

Em meados dos anos 40, um casal se mudou para ‘a casa’ e tiveram uma filha. Seu nome era Arlene e ela nasceu invalida* e parecia sofrem muita dor. Seus pais não queriam que sofresse mais, então eles a envenenaram e a colocaram numa sala segura**, a qual o jogador encontra por último.

Depois de terem deixado Arlene para trás, eles decidiram que estava na hora deixar pra lá. Eles adotaram uma criança chamada Nicole. Mesmo abandonando Arlene, seu espírito não foi embora. Permaneceu lá, ‘na casa’. Ela cresceu e continuou a causar terror naqueles que habitavam ‘a casa’. Arlene matou Nicole e a empregada, o que deixou seus pais estarrecidos. Algum tempo depois, eles se mataram

Depois de muitas décadas, a casa fechada ainda assustava os moradores vizinhos. Eles estavam certo sobre uma coisa: ela contia um espírito errante.

*pode ser muita coisa: de paralítica à desmembrada.

**não sei se existe mesmo uma tradução pra safe room. Poderia ser quarto do pânico, todavia. 

A série já está no seu segundo jogo (The House II. O que é um título extraordinariamente criativo)

Aqui segue um gameplay até que bem humorado:

Pra quem estiver afim de jogar e justificar aquilo que tem entre as pernas – eu não falo do joelho, mas claro que meninas podem ter ‘balls’ (no sentido figurado) – aqui vai um dos possíveis links pra se jogar essa magavilha da natureza:

http://www.gamezhero.com/games/thehouse

Arrepiou a epiderme? Não? Então vá à uma locadora ou loja comum e adquira uma copia do spin-off de The House:

Dizem que os olhos chegariam a sangrar ao se jogar esse título se não fosse pela gostosa da Maiara Walsh.

Tenha medo, tenha muito medo.

Flavio Martins.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s